O Caminho Novo das Minas dos Matos Gerais (Pedro Nava #02)


- O que segue nesse post são meus apontamentos após terminar a leitura da segunda parte de "Baú de Ossos", o primeiro volume das memorias de Pedro Nava.

Escrevo aqui por pensar que essas anotações e recortes pode interessar alguém curioso como eu, da literatura nacional, apesar de escrever mais para manter o registro do progresso dessa leitura tão peculiar.

*

21/04/2017
Encontrei o que estava procurando quando peguei a obra de Pedro Nava para ler. Encontrei Minas Gerais. As Minas dos Matos Gerais.

Encontrei,
as montanhas,
os rios,
as cachoeiras,
os riachos,
os casarões,

as cozinhas escuras e os fogões de lenha, que produziam (pois já não produzem mais como antes) o feijão (de) tropeiro, o angu, a couve rasgada, o toucinho... o café adoçado com rapadura, o queijo ou os queijos e/ ou os pães de queijo...

os variados doces,
de coco - cocada preta e branca, cocada ralada ou em fita, a açucarada no tacho, a seca ao sol, baba de moça, quindim, pudim de coco...
compota de goiaba branca ou vermelha,
de pêssego maduro ou verde,
de abacaxi - cor de ouro, de figo, de musgo;
de banana - cor de granada,
de laranja,
de cidra,
de jaca,
de ameixa,
de marmelo,
de manga,
de cajá-mirim, jenipapo, toranja...
de carambola derramando estrelas nos pratos,
de mamão maduro, de mamão verde - cortado em tiras ou passado na raspa.
Tudo isto podia apresentar-se cristalizado - seco por fora, macio por dentro e tendo um núcleo de açúcar quase líquido.

Mais.

Abóbora, batata-roxa, batata-doce (em pasta cidrada ou pasta seca), calda grossa de jamelão, amora, framboesa, araçá, abricó, pequiá, jabuticaba, canjica de milho verde, geleia de mocotó, pamonha na palha.

Ainda.

Cuscuz (só fubá, só açucar, só vapor d´água e tempo certo).

Encontrei,
o ouro,
a miséria,
a saúde,
as epidemias,
as virtudes,
os vícios,
dos antigos mineiros.

Encontrei,
os sinhóres,
as sinhás,
os escravos;
a desumanização desses, feita por aqueles,
e a crueldade de ambos (dos sinhóres e sinhás em todo o tempo; e dos desumanizados quando surgia-lhes uma oportunidade de vingança...)

Percebi,
a ilusão e a improbidade, que marcaram a construção das primeiras estradas no Caminho Novo das Minas dos Matos Gerais.


***

Livro: Baú de Ossos, de Pedro Nava / Publicado a primeira vez em 1972 / Edição de leitura: Companhia das Letras, 2012, 520 páginas.


-------------------------------------------------------------
Kelly Oliveira B. Criou o Café&bonsLivros em 2014; Cristã protestante, 28 anos, mora em BH, Contadora. - Uma simples leitora que segue sempre o sábio conselho de Spurgeon: "...visite muitos livros bons, mas viva na Bíblia" ;)




Nenhum comentário:

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.