Os Alcoólicos Anônimos e o Evangelho

quarta-feira, abril 05, 2017

Por Danilo Briano:

Eu fui acompanhar um tio meu a uma reunião do A.A (Alcoólicos Anônimos) e participei de todo o evento. Observei que ali é um ambiente, onde os dependentes em álcool e drogas são tratados de uma forma muito respeitosa. Independente se é a primeira reunião, ou se já está participando do encontro há 30 anos, não existe vantagem do veterano em relação ao novato, todos tem as mesmas responsabilidades e privilégios e confesso que até deu uma "inveja santa" da forma como todo o encontro é conduzido e como TODOS participam do trabalho e tem as suas opiniões respeitadas.

O que mais me chamou atenção porém, foi o depoimento de um membro desta organização que falou que já tinha alguns anos no A.A. e estava há muito tempo sem beber, mas que se auto-intitulava, assim como todos que tiveram a oportunidade de ir a frente falar, como um alcoólico em recuperação, um doente que precisava de ajuda e que não se considerava um "tanque de guerra", como se pudesse vencer aquela batalha com facilidade, mas tinha que evitar "O primeiro gole a todo custo!". Foi interessante porque além de confessar que era um dependente químico e de como isso trouxe prejuízos a sua vida e aos que estavam a sua volta – inclusive a separação matrimonial em que admitia TODA A RESPONSABILIDADE - ele falou que precisava se apegar a uma força maior, pois sozinho não poderia vencer esse mal. Em outras palavras, falou que era dependente da graça de um Deus zeloso por sua vida que o guardava de voltar a viver como no passado.

O meu foco aqui não é o ato de beber em si (a embriaguez), mas compartilhar o insight que tive ao ouvir aquele homem: assim como os alcoólatras são doentes físicos que precisam de ajuda, todos nós somos pecadores, temos uma vida que desagrada a Deus e sem uma reconciliação a qual é iniciativa do Espírito Santo através da obra de Jesus Cristo, somos escravos do pecado e filhos da ira.

Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus. (Romanos 3:23)

Segundo a bíblia de estudo Genebra, "Ninguém é salvo sem que primeiro seja um pecador. Esse detalhe tratado por Paulo está baseado na verdade mais ampla de que todo ser humano é culpado diante de Deus."

Assim como o alcoólico em recuperação independentemente de estar há 20 ou 30 anos em abstinência alcoólica, para o processo da sua recuperação deve admitir que é fraco, todos nós devemos reconhecer que somos pecadores e dependentes da graça de Deus para a salvação.

Nada que façamos com nossos próprios esforços pode nos fazer alcançar a santidade exigida pelo Senhor, somos salvos somente pela graça, mediante a fé, sendo a fé um dom de Deus (Efésios 2:8).


*Créditos imagem



---------------------------------------------------------------------------
Danilo Briano, 31 anos, casado com Vânia, membro da igreja presbiteriana comunidade da aliança. Alguém que ama leitura, uma boa conversa e aprender coisas novas. Autores favoritos: C.S.Lewis, Spurgeon e John Piper.

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.