EU LI | Tilly, de Frank E. Peretti


Comecei ler Frank. E. Peretti na virada da infância para adolescência. Lembro-me que até então, só havia tido contato com ficções seculares e que foi incrível ver temáticas cristãs nos livros de ficção.

Sempre que posso volto ao gênero, continuo gostando da proposta de ficções cristãs e penso que deveria ser mais explorada (mas isso é tema para outro post...).

Do autor já li Este Mundo Tenebroso I e II, Fim do Jogo, escrito em parceria com Ted Dekker e recentemente o pequeno romance Tilly.

UM POUCO DA HISTÓRIA
O casal Dan e Kathy Ross participam de um funeral de um conhecido em uma tarde de primavera. Já retornando para o carro naquela conhecida melancolia derivada de eventos como esse, eles se deparam com uma mulher ajoelhada sobre uma lápide. Por curiosidade Kathy resolve conferir o nome gravado naquela pedra,

 “Tilly” morta a 9 anos atrás. 

Aquele nome soa forte em sua memória, trazendo uma sombra do seu passado à tona.


O AUTOR¹
Nascido em 1951 no Canadá, Frank Edward Peretti cresceu em Seattle EUA, onde desde cedo começou a criar suas histórias em quadrinhos. É um escritor contemporâneo de ficção cristã e outros gêneros, com mais de 12 milhões de livros vendidos, best-seller do New York Times. Conhecido principalmente por seus títulos de suspense sobrenatural “Este Mundo Tenebroso” e o “Pacto”, suas obras são uma contextualização da cosmovisão cristã sobre vários temas da sociedade atual como: neopaganismo, nova era, aborto, influência da mídia, manipulação genética etc.

NARRATIVA E ENREDO
Narrado em terceira pessoa, Tilly é uma história sobre perdão em vários níveis, isso é, o perdão de Deus, o perdão pessoal e o perdão familiar. O autor nos insere em meio a um drama misterioso sobre o passado do casal Ross, pais de 3 filhos já crescidos.

Ficamos uma boa parte da história sem entender o que de fato está acontecendo, mas a partir do momento em que é revelado o segredo por trás do enredo tudo ganha forma.

Como já é esperado de Frank Peretti, os capítulos são alternados entre a narrativa de um sonho de Kathy e a busca de Dan pelo paradeiro da falecida Tilly; que geram sem dúvida uma ansiedade pelo final causada pelo suspense bem construído.

IMPRESSÕES
A temática central de Tilly, que não posso revelar aqui porque seria um grande spoiler, com certeza é o ponto mais alto do livro; ou seja, a coragem e a sensibilidade que o autor tratou do tema X o torna importante e recomendável. Entretanto, o próprio tamanho compacto da obra a compromete, apesar da intensidade dos temas ela acabou ficando superficial.

Não é um bom livro para conhecer o autor, porém para admiradores [como eu], creio ser uma leitura prazerosa.


***
+ Info: Tilly, de Frank E. Peretti / Editora Vida, 1993 / 128 páginas

Classificação: ★★★★★
Grau de dificuldade: FÁCIL

Compre: infelizmente essa edição está esgostada, disponível só em sebos.
Skoob: aqui

¹https://pt.wikipedia.org/wiki/Frank_Peretti


-------------------------------------------------------------
Kelly Oliveira B. Criou o Café&bonsLivros em 2014; Cristã protestante, 28 anos, mora em BH, Contadora. - Uma simples leitora que segue sempre o sábio conselho de Spurgeon: "...visite muitos livros bons, mas viva na Bíblia" ;)

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.