Escrever

quarta-feira, setembro 28, 2016
Eu queria escrever alguma coisa. Mas essa coisa não me vem.
É difícil colocar pensamentos no papel, eles não são organizados,
não são frases, parágrafos...
Abstratos.
A vontade de escrever é a tentativa de ordená-los.
Às vezes consigo
Às vezes, não.


Kelly Oliveira B.


6 comentários:

  1. Pois a escrita é também o dom além de uma vontade e como tal nem sempre vem quando e como queremos.
    Kelly, relativamente a obras Portuguesas como me pediu no meu blogue esclareço que para começar é sempre arriscado indicar uma só num país tão produtivo em livros mesmo na atualidade como Portugal. Há os escritores clássicos, como Eça de Queirós no século XIX, onde poderia começar com "As cidades e as Serras" ou "A ilustre casa de Ramires"
    No século XX o mais famoso é Saramago, é muitas vezes um escritor difícil, talvez os mais fáceis sejam: A jangada de pedra; As intermitências da morte ou O Ano da Morte de Ricardo Reis e A viagem do Elefante.
    Nos escritores vivos e atuais, talvez: Nenhum Olhar de José Luís Peixoto; A máquina de fazer Espanhóis, de Valter Hugo Mãe; Flores de Afonso Cruz; e O tempo Morto é um bom lugar de Manuel Jorge Marmelo.
    Há um escritor muito elogiado e que gosto muito mas a sua escrita é mais germânica do que lusitana Gonçalo M Tavares, Jerusalém tem as características dele, mas é sempre um escritor frio e com estórias negras da falta de humanidade dos homens na sociedade moderna.
    Há uma característica na literatura Portuguesa para uma cristã, por cá tende a ser muito mais antirreligiosa e anticlerical que no Brasil, aspeto menos evidente nos livros que selecionei, mas fortes em muitos de Eça e Saramago.
    Penso que escolhendo um destes três períodos terá uma visão simpática da literatura Portuguesa nos últimos cento e poucos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carlos, vou anotar as dicas... é bom conhecer pelo menos um pouquinho da literatura de cada país.
      Quanto à escrever, a gente tenta descobrir o dom rs.
      Abs.

      Excluir
  2. Lembrei-me hoje de lhe recomendar um romance de um escritor atual, que tem um grupo de admiradores significativo, embora ele não seja muito promovido pelos mídia talvez porque tenha um carácter mais independente e um estilo personalizado. O autor é Mário de Carvalho e a obra é "Um deus passeando pela brisa da tarde", é um romance histórico que fala do choque da entrada do cristianismo na lusitânia, a província do império romano que coincide sobretudo com o atual Portugal. É um romance delicado, bem escrito e com reflexões interessantes, eu gostei muito e penso que também pode gostar e falei dele neste post: http://geocrusoe.blogspot.pt/2015/03/um-deus-passeando-pela-brisa-da-tarde.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carlos, gosto muito de romances históricos... vou dar uma olhada. Abs.

      Excluir
  3. Kelly, eu também amo escrever mas as vezes as palavras não vem, mas aos poucos tudo vai se ajeitando.
    Um abraço querida.
    http://coisasdemulhercris.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.