POESIA | Nossa Oração Cotidiana

sexta-feira, julho 22, 2016

Tende piedade Senhor, à imensurável desgraça dos homens,
Aos suicidas que acharam no exílio sua paz,
Ao vácuo desses corações sofridos,
Ao grande aumento de abismos na Terra, às pragas lançadas no caminho.

Tende piedade Senhor,
Dessas progenitoras, de amor extinto,
Desses pais sumidos,
Desses filhos esquecidos.

Mais piedade ainda...
Desses casamentos falidos,
Dessa lamentável discórdia,
Desse adultério cínico.

Piedade em dobro,
Dessas adolescentes grávidas, de pai desempregado,
Dessas mães infecundas,
Desses fetos abortados.
Extrema piedade Cristo,
Do meu país,
Que vai de mal a pior.
De tudo que Criaste um dia...
do nosso planeta, que está em extinção.

Tende piedade Senhor,
Do pranto inocente,
E do transgressor,
Daqueles que O conhecem, O amam e O temem.
Daqueles que ignoram Sua existência.

Senhor,
Piedade dos pequeninos,
Dos que em leito murmuram,
De todo o cenário imundo.

Piedade,
Dos sangues que se contaminam,
Da perversidade da língua, do coração fechado,
Do espírito quebrantado.


[Poesia de Ananza Figueiredo. Trecho retirado do livro "Minha vida contada em Poesia", Editora Futurarte, 2014. Saiba mais sobre a autora e o livro aqui.] *Créditos imagem: aqui

2 comentários:

  1. Que poesia mais linda e tocante! Estou realmente extasiada! Que essa possa ser uma de nossas orações, sempre!
    www.momentosassim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ellen! Eu também achei linda... que seja a nossa oração.

      Obrigada pela visita.

      Excluir

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.