Meu café preferido é um café com você


Próximo à minha residência há um café e neste há um dizer bem sugestivo: “Meu café preferido é um café com você”. Essa frase me levou a refletir o seguinte: Não interessa o lugar mais bonito se estamos acompanhados de pessoas desagradáveis, o dinheiro para esbanjar sem uma boa companhia também não traz contentamento; pois sempre é necessário a companhia de pessoas para uma satisfação completa. Não existe alguém que possa se mostrar auto-suficiente, é importante para a nossa saúde mental a interação com pessoas.

Um passeio em uma praça na sua vizinhança na companhia da família pode te trazer muito mais satisfação do que estar no Natal "Luz de Gramado" com pessoas estranhas ao seu convívio social. Muito mais importante que "ter" e "conquistar" é pertencer a algo que transcenda os valores monetários. A satisfação de ver sua mãe sorrir deve te fazer mais feliz que uma plateia admirando seus feitos porque todas as nossas relações devem ser pautadas pela solidez e não podemos ter esta solidez com pessoas nas quais não temos contato.

As pessoas sofrem de doenças psicológicas como depressão e ansiedade, muitas vezes por não dar importância àquilo que deveria ser prioridade, como amigos, família e principalmente Deus.

Os filhos de Corá, no Salmo 84 versículo 5, declararam: “Bem-aventurado o homem cuja força está em Ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados.” A bem-aventurança segundo os salmistas não está em nada no qual ele possa controlar, mas naquilo em que ele possa confiar. Segundo Spurgeon, “O homem é abençoado quando sua força está em Deus. Força para crer, força para obedecer, força para sofrer.”

Ao “tomarmos posse” das bênçãos de Deus encontraremos contentamento, o deleite de pertencermos a algo muito maior que nossas vidas. Algo que não podemos descrever pois a nossa mente limitada não conseguirá transcender a paz que só o evangelho pode dar. Não seremos vencidos pelas decepções, pois Deus sempre nos promete uma vitória segundo a Sua vontade e em Seu tempo. Passaremos a entender que as dificuldades que enfrentamos são como um estágio de preparação para que o Seu nome possa ser glorificado e que nossa mente possa se amoldar cada vez mais à de Cristo.

Nunca conheceremos a paz, a bondade, a virtude... se não conhecermos a fonte de todos esses atributos. E essa fonte nos fará desfrutar de todas as coisas boas da forma correta, ou seja, sem idolatrar a coisa ao invés do criador e nos dará a certeza de que todos os cardos e espinhos em que pisarmos nos será útil para o nosso crescimento e que aquilo que era aparentemente bom e que nos foi negado era para que saibamos que coisas melhores Ele está nos preparando! “Quão amáveis são os teus tabernáculos, Senhor dos exércitos! A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!” (Salmos 84:-1-2)



   Danilo Briano, 1985, casado com Vânia, membro da Igreja Presbiteriana Comunidade da Aliança Recife/PE. Alguém que ama leitura, uma boa conversa e aprender coisas novas. Autores favoritos: C.S.Lewis, Spurgeon e John Piper. 
Facebook | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Instagram