Ainda sobre Atos: Lembremos do motivo pelo qual os judeus tanto perseguiram Paulo


Terminei a leitura de Atos ontem e como no texto anterior, me proponho a escrever sobre algo que chamou minha atenção na busca de não só esclarecer a mente, mas fazer um registro disso (dentro de mim).

A partir do capítulo 9, Lucas, o médico, autor do livro de Atos, mantém seu foco narrativo praticamente sobre Paulo, o que se intensifica ainda mais do 13 em diante, quando acontece a primeira viagem missionária. É nesse ponto também que a leitura ganha mais fluidez, já que acontece muitas coisas na vida desse apóstolo de Cristo: jornadas (por terra e mar), embates, percalços, discursos, conversões, milagres, açoites, perseguições, prisões... De forma que temos certeza que a vida de Paulo foi tanto marcada pelo sobrenatural de Deus como por um sofrimento intenso e prolongado.

Mas vejamos resumidamente certos recortes dentre esses episódios. Paulo era judeu e tinha sido um fariseu muito zeloso no tocante à lei judaica a ponto de perseguir e levar a morte muitos cristãos; isso antes de sua conversão, pois indo ele em certa ocasião pelo caminho de Damasco para prender tantos discípulos quanto fosse possível,

..de repente uma luz do céu brilhou ao seu redor. Ele caiu no chão e ouviu uma voz lhe dizer: “Saulo, Saulo, por que você me persegue?”
“Quem és tu, Senhor?”, perguntou Saulo.
E a voz respondeu: “Sou Jesus, a quem você persegue! Agora levante-se e entre na cidade, onde lhe dirão o que fazer.” (Atos 9:3-6)

Paulo se rendeu a Cristo e você pode imaginar o reboliço que esse fato causou entre as pessoas. A própria Igreja ficou com muito medo de recebê-lo, receio que se dissipou com o tempo, o que não se pode dizer o mesmo dos religiosos judeus, que desde o início desejavam matá-lo. (Atos 9:23 NVT)

Impulsionado pelo Espírito Santo e compelido pela própria perseguição dos judeus, Paulo que começara seu ministério de pregação do evangelho entre o seu povo, foi aos gentios. E entre os gentios ficou por muito tempo, entregando-lhes a reconciliação por meio de Jesus Cristo, a Salvação pela Fé e não por obras humanas, a revelação da Graça de Deus dada à todos os homens (isso é, sem acepção de pessoas). E aí surgiu um grande problema, até alguns da Igreja (então, formada de judeus convertidos), apesar de ficarem felizes pela conversão dos gentios, queriam obriga-los a seguirem todas as leis judaicas. Embate que se resolveu (claro que com o tempo) através de uma reunião dos apóstolos em Jerusalém (Ver Atos 15: 6-11).

Então por que agora vocês provocam a Deus, sobrecarregando os discípulos gentios com um jugo que nem nós nem nossos antepassados conseguimos suportar? Cremos que todos, nós e eles, somos salvos da mesma forma, pela graça do Senhor Jesus.” (Atos 15: 10,11 NVT)

Mas, os judeus (isso é os não convertidos) jamais deixaram de perseguir a Paulo, e isso de cidade em cidade... E quando ele voltou depois de muitos anos pregando entre os gentios à Jerusalém, não demorou muito para que fosse preso (um comandante o prendeu, depois de arrebata-lo do meio de um tumulto quando o povo iria matá-lo com as próprias mãos - Atos 21:27-36). Aí deu-se um ciclo de transferências de masmorras na vida do Apóstolo Paulo. Era passado de uma a outra autoridade até apelar para César e ser levado para Roma quando ficou preso durante dois anos numa casa que é como o livro termina.

Pensando nisso tudo, o que me intrigou bastante, é perceber o motivo pelo qual os judeus queriam o sangue de Paulo. Claro que é uma questão complexa, eles tinham inveja dele e etc etc, mas veja nas próprias palavras deles:

Homens de Israel, ajudem-nos! Este é o homem que fala contra nosso povo em toda parte e ensina todos a desobedecerem às leis judaicas. Fala contra o templo e até profana este santo lugar, trazendo gentios para dentro dele. (Atos 21:28)

O que irritou sobremaneira aquele povo foi justamente o fato de alguém proclamar o livre acesso a Deus, isso é, o acesso a Deus por outro caminho que não fosse a Lei e o templo judaico. E isso diz muito para nos ainda hoje. Desde que o véu do Templo de Jerusalém foi rasgado (Lc 23:45) após o brado “Está Consumado!” (João 19:30) de Cristo na cruz do calvário, foi aberto para o homem um novo Caminho à Deus. Se antes, somente os judeus tinham acesso à presença de Deus por meio dos seus sacrifícios e rituais, agora, por meio de Jesus Cristo, todos os homens podem entrar diante de tal presença a qualquer hora e em qualquer lugar. Eis uma verdade que não devemos esquecer, o acesso a Deus é livre pela Fé em Cristo. E qualquer tentativa de colocar um obstáculo, uma barreira, uma regra humana para impedir que as pessoas cheguem livremente a Deus através de Cristo, enche o coração desses opositores da verdade de ódio pelo próprio Caminho e os seus defensores.

A salvação foi oferecida aos judeus, mas porque não puderam suportar o livre acesso, porque preferiram suas leis e templo, e por isso perseguiram a todos que proclamavam o contrário, eles se tornaram inimigos da verdade e incapazes de compreender os feitos de Deus, os piores cegos, os piores surdos. Lembremo-nos disso, e aceitemos sem tentar colocar algo a mais, nem a nós nem aos outros, a Salvação pela Fé em Jesus Cristo.

Vá e diga a este povo:
Quando ouvirem o que digo,
não entenderão.
Quando virem o que faço,
não compreenderão.
Pois o coração deste povo está endurecido;
ouvem com dificuldade e têm os olhos fechados,
de modo que seus olhos não veem,
e seus ouvidos não ouvem,
e seu coração não entende,
e não se voltam para mim,
nem permitem que eu os cure.
(Atos 28:26,27 NVT)

   
  Alcançada pela Graça de Deus em Jesus Cristo. Nasceu em São Paulo, mas ama morar em BH. Formada em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria pela PUC/MG e escreve desde que se entende por gente. Café ♥ Livros ♥ Sboob | Twitter | Listography

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Instagram