Sobre as músicas que mais escutei nos últimos meses: Playlist março 2018

Como nem só de livros vive o homem, pensei que seria bom partilhar um pouco do meu gosto musical por aqui. Porém, já começo dizendo que eu e a música temos uma relação de fest-food ou consumo rápido. Eu não ouço músicas todos os dias, não toco nenhum instrumento, não tenho talento algum para cantar, tenho dificuldade para gravar nomes de cantores/bandas/títulos de álbum e das próprias canções... não sou movida a melodias como muitas pessoas se dizem ser. Eu só gosto de ouvir de vez enquanto e sempre as mesmas, que mudam com o tempo é claro. É necessário dizer também que quando falo "música", não estou me referindo as músicas clássicas que ocupam um espaço diferente e mais habitual na minha vida.

Dito isso, vamos a playlist do momento:
Que letra! É linda a forma como expõe à incapacidade humana de manter um relacionamento íntegro com seu Criador; e como Ele mantém o seu Amor mesmo assim. Gostei também do videoclipe, simples, mas muito legal.

Incerto (Itagon)
Conheci essa banda a pouco tempo e confesso não gosto de todas as músicas, entretanto as que me tocam, tocam profundamente. São antes de mais nada poéticas, Incerto é um exemplo disso; sinto que cada verso dessa composição não poderia ter sido escrito de forma diferente.

Moldura (Itagon)
Continuando o que foi dito acima, Moldura é tão delicadamente poética, que quando a ouvi pela primeira vez, precisei seguir imediatamente para uma segunda, terceira ou quarta... décima... vigésima vez.

Light As A Bird (Melissa Otto)
Amo as canções da Melissa Otto - a simplicidade das letras, a ternura com qual ela canta, dos videoclipes, dos temas escolhidos. Essa especificamente sempre me faz lembrar de confiar em Deus independente das circunstâncias. 💜
Não posso afirmar, pois como disse fest-food, mas acho que essa é uma produção recente dos cantores. Que música bela! Tenho muita admiração pelo trabalho da Deise Jacinto. Sua proposta artística é incrível: "meu desejo é cantar e compor sobre o que acredito, se e as canções forem verdadeiras, terão o poder de ultrapassar a barreira da religião. A beleza e a graça de Deus, não deve ser um privilégio apenas do público religioso".

Se você gostou desse post e/ ou se identificou com o meu jeito fest-food de curtir música me conta nos comentários. ^^


Facebook | Google+ | Instagram | Skoob | Listography


Instagram