Evangelho Pirata?


Todos sabem que pirataria é crime. A pirataria é a quebra dos direitos que uma pessoa física ou jurídica tem sobre determinado produto ou serviço o qual impede que outros comercializem ou tirem vantagem de qualquer natureza em relação a esta marca. 

Por mais que seja divulgado em todos os meios de comunicação sobre o mal causado por esta fraude, muitas pessoas continuam fazendo cópias ilegais, prejudicando assim os fabricantes, empresários e artistas e também até financiando tráfico internacional, dentre outras coisas. 

Na carta de Paulo aos Romanos 1:16b, diz que o "Evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê", portanto a única forma do homem ser aceito por Deus é através do Evangelho e este é único, ou seja, todos os "evangelhos" que não estão de acordo com as Sagradas Escrituras são pirateados, não tem legitimidade. Um falso evangelho não tem o poder de salvar o homem, pelo contrário tem o poder de amaldiçoa-lo.

Paulo diz que tanto os falsos mensageiros como a falsa mensagem são anátemas. A palavra grega anathema, traduzida por "anátema", era usada para indicar banimento divino, a maldição de Deus sobre qualquer coisa ou pessoa entregue por Deus ou em nome de Deus à destruição e ruína. Paulo deseja assim, que os falsos mestres sejam colocados sob banimento, maldição ou anátema de Deus. Ele expressa o desejo de que o juízo de Deus recaia sobre eles.¹ 

Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. (Galatas 1:8)

Como estamos falando de legitimidade, irei transcrever as palavras de um apresentador do Esporte Interativo, no seu quadro no canal de Youtube da emissora chamado "Polêmicas Vazias", onde ele fala mais ou menos o seguinte: "Essas são opiniões que vocês não têm o direito de ter!" Nesse caso ele geralmente salienta essa frase para polêmicas sobre futebol, mas no meu caso essas palavras servirão para o evangelho e as opiniões que não podemos ter a respeito dele.

Eu sigo o meu conceito de Evangelho

Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho. (Gálatas 1:6)

Paulo estava exortando os crentes da Galácia para não mudarem nada daquilo que ele tinha pregado, pois não podemos acrescentar as obras da lei para a salvação, como restrições alimentares ou guarda de festas comemorativas, como os judaizantes estavam incutindo nos irmãos da Galácia. Se os Gálatas continuassem a achar que eram justificados por obras da lei, ao invés de justificados pela Graça, mediante a Fé; todos seriam condenados, pois nenhum homem pode cumprir as exigências de Deus!

E quando estamos abandonando o evangelho, estamos abandonando o próprio Deus, como fala Hernandes Dias Lopes em seu livro sobre Gálatas:

"Os crentes da Galácia estavam abandonando não apenas o evangelho pregado por Paulo, mas também o Deus anunciado pelo apóstolo. Quando uma pessoa se afasta do evangelho, ela não está apenas deixando para trás a doutrina ou a igreja, mas está distanciando-se do próprio Deus."

Atualmente, há muitas pessoas que dizem seguir a Cristo, mas não querem estar debaixo da autoridade das Escrituras; porém aqueles que realmente seguem ao Senhor se submeteram ao ensino do nosso Salvador.

Salvo, à minha maneira.

O pensamento de que nós podemos ser salvos por algum esforço nosso, rouba a Glória de Deus e invalida a cruz de Cristo. Como podemos ser livres por nossas próprias forças se Jesus Cristo veio para nos tirar da escravidão do pecado? A cruz de Cristo é um espetáculo de exaltação de Cristo e de Sua obra perfeita e da humilhação do homem que sabe que o Seu salvador morreu na cruz por seus pecados e que não conseguiria cumprir as exigências de um Deus zeloso pela Sua lei e seus decretos.

Nós somos livres em Cristo e não podemos fazer como os Gálatas que queriam participar da salvação através das obras da lei.

Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne. (Gálatas 3:3)
Como fala Hernandes Dias Lopes no seu livro sobre Gálatas: "Nossa entrada na família de Deus, quando recebemos o Espírito Santo, é pela porta da fé e não pelo corredor das obras."

"Você só precisa do evangelho para que sua vida seja completa."

Essa frase, muitas vezes dita por evangelistas empolgados é perigosa por não apontar o pecador o seu real problema: a sua condição miserável diante de Deus, sob o domínio do pecado e de satanás. Obviamente não diríamos exatamente essas palavras para levar o evangelho, mas não devemos iludir as pessoas de que falta apenas algo, mas de que é necessária uma transformação, um nascer de novo, tal como dito por Paulo aos Efésios.

Ele vos deu vida, estando vós mortos em vossos delitos e pecados. (Efésios 2:1)

Não é preciso ser um profundo conhecedor da bíblia para entender que Cristo é a Vida e que se alguém não está Nele, é como uma árvore oca a qual não dá e nunca dará frutos bons.

O Evangelho é a única forma de salvação do homem, não podemos negociá-lo para diminuir a importância do pecado ou para exaltar o homem em suas obras, mas devemos estar cativos ao que a bíblia nos ensina para não sermos classificados de apóstatas como a igreja da Galácia.

Termino esse texto com uma frase do Jonas Madureira: "O perigo real da igreja não é a descrença, mas a crença errada. A crença em um falso Cristo não pode gerar o verdadeiro amor."

⧫ Crédito imagem

Referências 
- Versão bíblica de Genebra (Cultura Cristã)
-  LOPES, Hernandes Dias; Gálatas: A carta da liberdade cristã. Editora Hagnos, 2011




 Danilo Briano, 1985, casado com Vânia, membro da Igreja Presbiteriana Comunidade da Aliança Recife/PE. Alguém que ama leitura, uma boa conversa e aprender coisas novas. Autores favoritos: C.S.Lewis, Spurgeon e John Piper. Facebook | Instagram

Instagram