ATUALIZAÇÃO | Leituras de fevereiro 2018


Como no mês passado, escrevo esse texto antes da finalização formal do mês (meia noite do dia 28), na tentativa de além de compartilhar as leituras, organizar um pouco os pensamentos por aqui.

Li muito esse mês (sabendo do quão subjetiva pode ser essa afirmação), porém não finalizei quase nada. Estou com quatro leituras em andamento (cinco com o livro devocional), sendo nenhuma leve, divertida, descompromissada.

Inconscientemente – parei para pensar nisso agora – escolhi livros com temáticas complexas e reflexivas; o que sem dúvida me proporciona uma ótima experiência – literatura para mim é isso: leio para pensar, entender, refletir... - , mas que por outro lado me causam um certo desconforto.
... e o que aumenta em conhecimento, aumenta em dor. (Ec.1:18)

SÃO ELES: O poder dos Quietos, em uma leitura conjunta (maravilhosa) com a Dafne do Sonhos e Suspiros. É um livro sobre personalidade, mais especificamente a personalidade introvertida; que tem uma proposta muito legal em não focar no indivíduo propriamente, mas abordar o tema a partir do coletivo, ou seja, a partir da sociedade.→Como a personalidade extrovertida é cultuada desde séc. XX, →personalidade e autoajuda, →personalidade e vendas, →extroversão/introversão e diversos tipos de liderança... são alguns dos assuntos abordados pela autora de uma perspectiva que até então eu não havia lido ou visto em outro lugar. E por isso, já é um livro que recomendo.

Iniciei, O mundo de ontem, a autobiografia do Stefan Zweig, que há muito tempo estava querendo ler (graças ao meu amigo Carlos). O espaço aqui não me permite apresentar devidamente esse austríaco judeu que viveu durante as Guerras Mundiais, mas meu interesse pela sua obra surgiu exatamente pelo contexto em que ele viveu, e por ter terminado seus dias em solo brasileiro. Não me lembro de ter lido comentários sobre sua escrita, todavia essa é uma característica que deve ser considerada por aqueles que desejam conhecer o autor. O prefácio desse livro é um dos mais incríveis que já li. Fiquei espantada com o nível intelectual, lucidez e clareza desse homem; que despertou em mim a urgência de saber mais sobre essas épocas de trevas da Europa. 

Foi por isso que, depois de uma breve pesquisa, comecei a ler Inferno (em ebook para quem ficar curioso), do historiador Max Hastings; pronta para encarar uma leitura densa, que surpreendentemente não é o caso. Apesar das 700 páginas, lê-se até rápido na medida que se consiga digerir a barbárie. 

E por último, para a lista dos livros em andamento entrou o Vencendo Medos e Ansiedades, de Elyse Fitzpatrick” que conheci o ano passado através do perfil do instagram da Gabriela Bevenuto. A capa desse livro ficou gravada em minha memória, embora decidi esperar pacientemente para ler – já que apesar de bons, os livros (físicos e ebooks) da Editora Fiel são muito caros. A oportunidade surgiu na última semana – todos os ebooks da editora estavam R$ 4,99 na Amazon ;) Estou amando a leitura e creio que não demoro a vir comentar mais sobre ela.

FINALIZEI, somente a leitura bíblica de Eclesiastes que volto para comentar em outro post, o livro Resgatado (John Bevere) e o conto a Negrinha do meu projeto anual.

tumblr

Facebook | Google+ | Instagram | Skoob | Listography

Instagram