Melhores leituras de 2017 (não cristãos)


Continuando a lista dos melhores livros que eu li em 2017, segue hoje os cinco títulos não cristãos:

*para comprar qualquer um dos livros clique nos títulos
*para ler as impressões de leitura clique nas capas


Então, li o tão recomendado Crime e Castigo e ele é realmente tudo o que dizem e um pouco mais, eis o que comentei aqui assim que terminei a leitura - "Esse é o livro preferido de muita gente. Ele está em todas as listas que eu vi de melhores ou essenciais livros para ler. Para um livro desse porte é normal criar expectativas e eu criei, altas, altíssimas expectativas. O que aconteceu? Elas foram superadas. Que livro é esse! É até difícil falar sobre ele, mas pensa em uma narrativa que consegue expor a natureza humana caída tão bem que dá até medo. Sério, é impossível sair dessa leitura com o mesmo olhar para as pessoas ou para si mesmo (para um cristão como eu, só retrata a necessidade desesperada que a humanidade tem de um salvador). É uma das obras que quero reler em breve para aí quem sabe conseguir me expressar melhor. Ah! Uma coisa importante, falando de peso literário, da qualidade do texto em si, é espetacular também. Quem gosta de ler, não pode deixar de ter essa experiência!"
 

Se essa lista fosse organizada em escala, com certeza Hamlet ocuparia o 1º lugar, o melhor livro que eu li em 2017. Até então nunca tinha lido uma peça de Shakespeare e foi uma grande surpresa. Gostei da história, dos personagens, das tiradas do príncipe Hamlet, do final... muito bom! Se ainda não leu, leia 😄


Acredito que é a obra mais conhecida de Kafka, pelo menos aqui no Brasil, e é simplesmente sensacional. A Metamorfose tem um dos inícios mais incríveis da literatura mundial, uma história fácil e difícil ao mesmo tempo de interpretar e que inevitavelmente toca-nos... um verdadeiro clássico.


Ruído Branco marcou uma virada na minha vida literária. Até então torcia o nariz para a literatura contemporânea, mas depois dele, não há mais como fazer isso. Não que tenha sido uma leitura agradável, muito pelo contrário, porém necessária, definitivamente necessária.



Fiquei com esse livro na cabeceira (dentro da bolsa, no carro, no ônibus, nas filas...) nove meses, acho que é o livro que mais demorei para ler na vida, mas a experiência compensou o esforço, tanto que já comprei o segundo volume da série de 7 volumes que compõe essa obra incrível de memórias desse médico brasileiro que começou a escrever já na velhice.

  

 

http://amzn.to/2Djxdj2

Instagram