A situação do Brasil, o profeta Daniel e o motivo da nossa esperança

Não me lembro desde quando comecei a ter noção de que havia algo errado com o Brasil, mas sei que a partir de 2013 a situação do país passou de uma mera preocupação, um assunto para conversar entre amigos e familiares, para algo que realmente atinge meu coração. Atualmente então, pensar sobre isso é sentir-me um tanto desolada.

É inquietante perceber como os problemas no Brasil tomaram proporções tão grandes e, como foram incrivelmente maquiados por tanto tempo, que agora quando olhamos não conseguimos entender como as coisas chegaram a esse ponto. Qualquer leigo (como eu) em política, economia etc., pode notar como são graves os nossos problemas: fraturas a cada dia mais expostas.

A nação segue sem rumo, sem esperança e principalmente sem respostas. Pois quando olhamos para os nossos governantes/políticos/autoridades o que encontramos são mais perguntas e um espetáculo tão absurdo que me parece as vezes um verdadeiro teatro.

Mas escrevo essas linhas porque outro dia, mergulhada em reflexões como essas, comecei a meditar sobre a vida do profeta Daniel e gostaria de compartilhar algumas coisas.

Daniel ainda muito jovem foi levado cativo para a Babilônia¹. Jerusalém estava sitiada, não havia nenhuma esperança dele conseguir voltar à sua pátria para sua família e amigos – que poderiam estar todos mortos. Ele estava em um país estrangeiro, era escravo, trocaram o seu nome², impuseram sua comida³, foi obrigado a aprender a cultura de seus inimigos. O que esperar de um homem que experimentou essa realidade? Poderíamos ficar aqui durante muitos parágrafos falando sobre a postura dele, desde jovem é admirável como Daniel lidou com tudo aquilo e seguiu vivendo. Mas meu foco aqui é tentar entender o que havia no coração de Daniel para que ele mantivesse o equilíbrio durante anos naquela situação.


Para isso separei um dos tantos trechos de seu livro registrado nas Escrituras que revelam um pouco de sua alma*:

"Disse Daniel: Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder; é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz." (Daniel 2: 20-21⁴)

Daniel sabia quem realmente estava no Poder, ele reconhecia quem exercia o controle absoluto sob tudo a sua volta e também sobre a sua própria vida. Ele confiava em Deus, exultava em louvor reconhecendo a grande sabedoria Dele em todas as coisas. Ele era apenas um homem, não podia explicar ou alterar as variáveis daquele cenário, mas sabia que Deus estava no trono. E isso não significa dizer que ele era passivo, de forma alguma. Quem conhece a história bíblica sabe que todas as vezes que foi possível intervir ou resistir àquele governo mal àquela cultura maligna ele o fez⁵, não somente em favor de si mesmo mas dos outros. Porém ainda nessas ocasiões ele sabia que o êxito alcançado era porque Deus assim o fez através dele.

A situação do Brasil é deplorável, por ora, sinceramente não vejo saídas a curto prazo. Entretanto Deus está no trono, é ele quem estabelece e remove reis e governos. Ele sabe o que se passa em cada canto desse país e Ele pode o que nós não podemos. Se Ele nos der Graça faremos a nossa parte, lutaremos pela paz, justiça, ordem e progresso. E essa, somente essa é a nossa esperança. Haja o que houver Deus está acima de tudo, todo Poder está em suas mãos. Podemos confiar nisso. Podemos adorá-lo por isso.


Kelly Oliveira B.


- ¹ Daniel 1:1-6
- ² Daniel 1:7
- ³ Daniel 1:5
- ⁴ Versão Bíblica: Almeida Revisada e Atualizada, 1988
- ⁵ Daniel 1:8-19 / 2:14-18 / 6:1-28...
- * Trecho acrescentado ao texto.
- Crédito imagens: aqui, aqui

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário! Vamos trocar ideias ;)

Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.